Praia

Silêncio. Sua mente estava silenciosa. Ao fundo o barulho das ondas faziam companhia ao garoto que estava sentado na areia.

Fugitivo. Fugia da realidade.

Mentiroso. Mentia que estava bem.

Alienado. Excluía-se da sociedade.

Uma idosa passou espirrando areia nele como se o próprio não existisse. Como se ele fosse invisível. Ele havia trabalhado muito para conseguir tal feito. Agora já sabia. Já sabia ser invisível .

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s