A Jovem dos Fones de Ouvidos

A Jovem dos Fones de Ouvidos

Aumentou o som na tentativa falha de não ouvir a briga dos seus pais novamente. E começava tudo de novo… Tentava se concentrar na batida da música, mas algumas palavras que seus pais falavam eram ouvidas pela jovem. Ela daria tudo para que não estivesse ali. Mal esperou o carro parar totalmente para que saltasse de dentro dele puxando sua mochila.
Por onde ela caminhava os cochichos a seguiam. “Qual o problema deles? Por que eles não poderiam cuidar da própria vida?” pensa consigo mesma.
Aumentou o volume da música mais ainda, tornando o som ensurdecedor.
Julgavam-na por sempre ficar em seu mundo a parte e com os fones de ouvido. Ela não saia daquilo, iria se tornar uma ignorante por não conversar com ninguém, não obtendo assim, conhecimento do mundo exterior. Mas ninguém a ajudava. Ninguém queria entendê-la. Ninguém se interessava pelo motivo dela ser daquele jeito. Ninguém lhe dava carinho. Ninguém lhe dava amor. Era bem mais fácil e cômodo apontar o dedo para a menina mulher do que querer ver o que estava escondido por debaixo dos fones.

Advertisements

3 thoughts on “A Jovem dos Fones de Ouvidos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s